sexta-feira, 6 de março de 2015

Lira Maia e Alevandre Von: CHEGA AO FIM UMA BRIGA QUE NUNCA EXISTIU


Com a confirmação da ida do médico e ex-deputado Estadual Nélio Aguiar (DEM) para o comando da Secretária de Planejamento da Prefeitura de Santarém, chega ao fim uma “briga” que nunca existiu: a briga entre Alexandre Von e Lira Maia.

"Briga" de Von e Maia é antiga cheia de disse me disse, mas nunca foram as vias de fato. Porque Será?
Nas últimas eleições Lira Maia(DEM) fez voo para os braços do PT e PMDB enquanto Alexandre Von continuou no ninho tucano de onde comandou as campanhas de Chiquinho da Umes para Deputado Federal e Ney Santana para Estadual, enquanto que Lira Maia comandava as campanhas de Nélio Aguiar para Federal e Henderson Pinto para Estadual. Os dois comandantes - Alexandre Von e Lira Maia -  perderam, nenhum de seus candidatos conseguiu se eleger.

Na verdade o candidato extraoficial de Alexandre Von para a Câmara Federal sempre foi Nélio Aguiar e o apoio do prefeito ao vereador Chiquinho da Umes foi tão verdadeiro quanto uma nota de três reais.

A “briga” entre Alexandre Von e Lira Maia era necessária para despistar o que verdadeiramente estava em jogo, ou seja, o Governo do Estado do Pará, pois estando Lira Maia(DEM) ao lado de Helder Barbalho e os PTistas em caso de vitória o grupo ficaria com seu quinhão no governo do Estado. Estando Alexandre Von apoiando Simão Jatene, novamente o grupo estaria garantido no governo do Estado. Em qualquer uma das hipóteses o Reino do Cipoal estava, como esta, garantido na Prefeitura e no Governo do Estado.

Para dar veracidade a “briga”, que nunca existiu, o sobrinho de Lira Maia, Erasmo Maia, saiu da Secretaria de Esporte e lazer. Mas poucos sabem que sua saída foi previamente combinada pois ao mesmo cabia a função de coordenar a campanha dos candidatos de Lira Maia, ou seja, Nélio Aguiar e Henderson Pinto, ambos do DEM, e a candidatura de Helder? Ora, esse que se virasse! Tinha ao seu lado o PMDB de Antônio Rocha e o PT dos Martins, o que Lira Maia tinha que fazer era eleger seus candidatos e pronto!

Afinal se Helder Barbalho ganhasse as eleições Lira Maia seria o vice e computaria todos os votos da região em sua conta e pousaria como o “Grande Líder do Oeste do Pará”! o homem que deu a vitória ao Helder! Se Helder perdesse Lira Maia podia ficar sossegado, elegeria seus candidatos, Nélio Aguiar e Henderson Pinto, e voltaria junto com seus processos para Santarém, onde ainda continuaria a mandar na Prefeitura e ter influência no Governo do Estado.

Acontece que tanto Nélio Aguiar quanto Henderson Pinto perderam as eleições e com isso Lira Maia não contava. Assim o cenário que ele planejou seria alterado, pois ficaria sem seus “Deputados” e isso não era nada bom. Foi ai que Lira Maia finalmente quis se empenhar na campanha do Helder, porém já era tarde! Jatene já tinha identificado a manobra e colocou Alexandre Von contra a parede e esse teve que movimentar seu time, chamando os vereadores na “xincha” e dizendo claramente que agora tinham que se empenhar na reeleição de Jatene, até aqueles que diziam que nunca iria pedir votos para quem foi contra o Estado do Tapajós mudou de ideia e seguraram no pau da bandeira jatenista.

Porém muitos relutavam em acreditar que realmente existisse essa tal briga entre Lira Maia e Alexandre Von, pois o Prefeito mantinha na prefeitura todos os apadrinhados de Lira Maia, inclusive o Procurador Geral do Município, Dr. José Maria Lima, homem de extrema confiança de Lira Maia e conselheiro com poder de decisão de Alexandre Von.

Finalmente chegou a hora de dar fim a essa “briga” e eis que então é anunciado “grandes mudanças na prefeitura de Santarém”: Nélio Aguiar (DEM), ex-candidato oficial de Lira Maia e extraoficial de Alexandre Von, vai comandar a Secretária de Planejamento, a irmã de Lira Maia - a vice-prefeita Maria José – vai assumir a Secretaria de Juventude, que era comandada por seu sobrinho Erasmo Maia e, o vereador Valdir Matias vai assumir a Secretaria de Turismo, para dar seu lugar de vereador a Marcilio Cabral, afilhado politico de Nélio Aguiar. Fico imaginando quando esse pessoal fizer as pazes, o que será de Santarém?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Caro leitor por favor assine o comentário, pois não publicaremos comentários de anônimo